Veja uma solução para o Vasco pagar suas dívidas

O Vasco da Gama precisa pagar suas dívidas, pois tem nas dificuldades financeiras o grande obstáculo para retornar ao topo do futebol brasileiro. Sem ovos não se faz um omelete e, sem dinheiro, não é possível montar bons times de futebol.

Eurico Miranda, Roberto Dinamite e Alexandre Campello foram os presidentes que encararam este desafio no século 21. Infelizmente, longe de terem sucesso, eles não conseguiram evitar que o Gigante da Colina continuasse a ser um dos clubes mais endividados do país.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO


Uma saída para o Vasco pagar as dívidas

O Regime de Execução Forçada é um caminho para o saneamento das dívidas vascaínas.

Sem condições de arcar com o pagamento dos débitos atualmente, o Cruzmaltino pode recorrer a este mecanismo. Ele já está previsto no Profut (Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro).

Basicamente, a medida unifica todas ações de cobrança do clube em uma só e condiciona o pagamento a uma parcela fixa mensal. Este valor pode ser uma porcentagem da receita previamente estabelecida, por exemplo.

CONTINUA DEPOIS DO ANÚNCIO


Neste modelo, as ações de pequeno valor terão prioridade, ao mesmo tempo que a instituição não fica sem realizar pagamentos, como acordo perante à Justiça.

Quanto o Vasco deve?

O Vasco da Gama é um dos clubes que mais devem no Brasil. Levantamento feito no ano passado pela ESPN, constatou o total dos débitos vascaínos em R$ 566 milhões, uma aumento de 73% na última década.

Ao longo deste período, a inflação foi de 76%, acima do percentual de aumento do débito vascaína, mas na prática isto não faz diferença. O Vasco não tem dinheiro para se reforçar.

Por isso amarga jejuns de títulos e luta para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Os torcedores fazem constantes demonstrações de amor ao clube, mas não recebem o merecido pelo sentimento que apresentam.