Brant elogia proposta a 777 ‘É a melhor do Brasil’



Com o Estatuto Social atualizado, com a Lei da SAF incorporada ao documento, o Vasco vive agora a expectativa de receber a proposta vinculante da 777 Partners, que é o contrato definitivo com todos os detalhes sobre valores e obrigações do grupo norte-americano para a compra de 70% das ações da Sociedade Anônima do Futebol. De acordo com o 1º vice-presidente do Cruz-Maltino, Carlos Roberto Osório, a proposta deve ser apresentada neste mês.

“Nós imaginamos que deva acontecer ao longo do mês de maio. Não tem uma data fechada. Depende ainda do trabalho dos advogados e de um trabalho interno da 777 Partners, mas entendemos que ao longo do mês de maio chegue essa proposta vinculante para que a gente possa fazer as avaliações, os poderes do clube serem ouvidos e o sócio, em nova Assembleia Geral, tomar a decisão final”, afirmou Osório ao canal do Jogada10 no YouTube.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE



Como as diligências estão na reta final e os contratos em processo de conclusão, estima-se que a proposta vinculante seja apresentada a partir do dia 15. A partir de então, os termos definitivos serão discutidos e analisados por uma comissão, que ainda será oficializada pelo presidente do Conselho Deliberativo, Carlos Fonseca.

Em tese, ela já existe, e é formada por cerca de 15 conselheiros, a maioria deles de situação, que tiveram acesso ao memorando de entedimento assinado entre a 777 Partners e o Vasco, no dia 21 de fevereiro. Neste documento estão as principais cláusulas do acordo. Júlio Brant, que é oposição ao presidente Jorge Salgado, faz parte da comissão e afirmou que se trata da melhor proposta oferecida para um clube no Brasil.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE


“Neste momento estamos esperando a conclusão da negociação. Se o que foi oferecido e proposto, for mantido na proposta vinculante, é um bom negócio. É a melhor proposta, hoje, no Brasil, para a SAF. Isso eu posso garantir para você. É, de fato, uma proposta muito boa. Possui cláusulas desportivas importantes e que são muito boas, muito competitivas e garantem instrumentos para nós, o grupo minoritário de acionistas, a garantia de que a SAF vai, efetivamente, investir no futebol. Por exemplo, a garantia de investimento mínimo no futebol, que é estar na média dos maiores clubes do Brasil. A minha opinião pode até mudar, desde que a proposta apresentada seja diferente do que nos foi colocado durante toda a negociação”.

Além da questão esportiva, Júlio Brant explicou que no aspecto financeiro o Vasco também saiu ganhando em relação às SAFs de Botafogo e Cruzeiro. O conselheiro explicou que o clube pode lucrar através dos descontos em dívidas que serão renegociadas pela 777 Partners.

“O clube, com a participação efetiva da SAF, vai lucrar através do ganho econômico. Por exemplo, na negociação da dívida, o que nos casos de Botafogo e Cruzeiro não acontece. Ou seja, se a dívida é 100, eu pego, negocio e, em vez de pagar 100, eu pago 30, os 70 que ficaram de ganho econômico são dos donos. No caso do Vasco, não. Ele é da SAF. Então o Vasco vai participar em 30% desse ganho econômico da negociação da dívida. Isso é único. Não tem nenhuma proposta como essa na mesa até hoje”, disse Júlio Brant, confirmando a matéria do Jogada10, publicada há dois meses.

Após a análise da proposta vinculante, a comissão vai apresentar um parecer ao Conselho Deliberativo, que vai debater sobre a constituição da SAF e a venda dos ativos para a 777 Partners. Mesmo com os conselheiros sendo contrários à proposta, a mesma será colocada em pauta para os sócios estatutários decidirem, através de uma nova Assembleia Geral Extraordinária, que está prevista para acontecer a partir da segunda quinzena de junho.

Fonte: jogada 10