Quais foram as contratações do Genoa desde a chegada da 777? Site mostra 

O Vasco fechou na segunda-feira acordo não vinculante para venda de 70% da SAF do clube para a 777 Partners. Se o contrato for aprovado por sócios e conselheiros do clube, o grupo americano assumirá o controle do futebol vascaíno, assim como já ocorre no Genoa (no Sevilla, a empresa é sócia minoritária e não participa da gestão).

Desde que comprou o Genoa, no fim de setembro, o grupo tomou diversas medidas no departamento de futebol, com foco nos jovens. Enquanto na Itália a empresa buscou principalmente renovar um elenco considerado velho, no Vasco a expectativa entre quem participou das conversas é que também cheguem jogadores mais experientes para ajudar de imediato na luta pelo acesso à Série A este ano.

– O Genoa tinha um elenco envelhecido, então era importante para nós reduzir a idade do elenco. Nós achamos que isso era crítico para o valor dos jogadores e para o desenvolvimento. Falando genericamente, nós gostamos da ideia de construir por meio da juventude, e não apenas no time principal, na base também. Para nós, vai ser importante criar estrutura de base fortes no Vasco e em todos os clubes que temos – disse o sócio-fundador da 777, Josh Wander, ao ge.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE



Diretor descobriu talentos em outros clubes

No início de dezembro, o Genoa anunciou o acerto com Johannes Spors, que assumiu o comando do departamento de futebol do clube. O jovem dirigente, de 39 anos, cresceu profissionalmente graças ao bom histórico de captação de jovens que posteriormente explodiram na carreira.

Entre 2007 e 2015, Spors trabalhou no Hoffenheim, começando como analista de vídeo e chegando a chefe de scouting. Foi na primeira função que ele observou em 2010, com outros funcionários, vídeos de um jovem atacante do Figueirense, então com 19 anos, que se destacava na Série B brasileira. Aprovado pelo departamento de análise, Roberto Firmino foi contratado, ganhou protagonismo e, em 2015, transferiu-se para o Liverpool por € 41 milhões (R$ 140 milhões na cotação da época).

Em junho de 2015, quando Spors já chefiava a área de scouting, o Hoffenheim contratou outro jovem brasileiro que anos depois renderia uma fortuna ao clube: Joelinton, ex-Sport, chegou à Alemanha aos 18 anos e, em 2019, foi vendido ao Newcastle por € 40 milhões (R$ 170 milhões na cotação da época).

Em dezembro de 2015, o grupo Red Bull contratou Johannes Spors para ocupar o cargo de chefe de scouting, no qual permaneceu até janeiro de 2018. Baseado no clube de Leipzig, ele também atuava principalmente na equipe de Salzburgo. No período, foi braço direito de Ralf Rangnick. Atual técnico do Manchester United, Rangnick era diretor de futebol do grupo e é considerado o principal responsável pelo sucesso dos times da Red Bull.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE



Durante o período de Spors, o grupo desenvolveu jovens como Upamecano (hoje no Bayern de Munique), Keita (hoje no Liverpool) e Timo Werner (hoje no Chelsea). O dirigente passou ainda por Hamburgo e Vitesse antes de chegar ao Genoa.

No início de fevereiro deste ano, o Genoa contratou outro jovem alemão, Marcel Klos, de 33 anos, para ocupar o cargo de número 2 do departamento de futebol. Também especializado em trabalho com a base, ele esteve com Spors no Red Bull, no Hamburgo e no Vitesse.

Para fechar o pacote fora de campo, depois do fracasso com Shevchenko, que durou só dois meses no cargo, o Genoa contratou em janeiro o treinador alemão Alexander Blessin, de 48 anos, para comandar a equipe. Blessin tem longa experiência na base do Red Bull Leipzig, e seu único trabalho como técnico de time principal havia sido no Oostende, da primeira divisão belga.

Reforços entre 19 e 25 anos

Com o time na zona de rebaixamento do Campeonato Italiano, o 777 não economizou na janela de transferências de janeiro, tradicionalmente menos movimentada no futebol europeu. Nove jogadores chegaram ao clube, nove saíram.

Veteranos conhecidos, como Pandev (38 anos), Behrami (36) e Caicedo (33), deixaram a equipe. A estratégia foi clara: rejuvenescer o elenco para tentar a reação na temporada. Ao todo, o Genoa gastou € 16,2 milhões (R$ 94 milhões) nas contratações, todas elas entre 19 e 25 anos.

O investimento aumentará em caso de salvação do rebaixamento. Jogador mais velho a ser contratado, o meia alemão Amiri, de 25 anos, foi emprestado pelo Bayer Leverkusen com obrigação de compra por € 9 milhões (R$ 52 milhões) em caso de permanência do Genoa na Série A.

Veja a lista de reforços do Genoa em janeiro:

Nadiem Amiri – meia alemão, 25 anos, emprestado pelo Bayer Leverkusen com obrigação de compra por € 9 milhões em caso de permanência na Série A

Silvan Hefti – lateral-direito suíço, 24 anos, ex-Young Boys, comprado por € 5 milhões

Albert Gudmundsson – atacante islandês, 24 anos, ex-AZ Alkmaar, comprado por € 1,2 milhão

Leo Ostigard – zagueiro norueguês, 22 anos, emprestado pelo Brighton

Lennart Czyborra – lateral-esquerdo alemão, 22 anos, retorno antecipado de empréstimo ao Arminia Bielefeld

Kelvin Yeboah – atacante italiano, 21 anos, ex-Sturm Graz, comprado por € 6,5 milhões

Roberto Piccoli – atacante italiano, 21 anos, emprestado pela Atalanta

Morten Frendrup – volante dinamarquês, 20 anos, ex-Brondby, comprado por € 3,5 milhões

Riccardo Calafiori – lateral-esquerdo italiano, 19 anos, emprestado pela Roma

Por enquanto, o rejuvenescido Genoa não conseguiu a reação, já que ocupa a vice-lanterna do Italiano, com 17 pontos em 27 jogos. Mas a reformulação realizada em janeiro indicou de forma clara o que queria a 777 ao comprar o clube.

Fonte: Ge