Futebol

Como foi a “mudança de rota” do Vasco? reforços e novo treinador; veja o resumo

Com emoção até as últimas horas, a janela de transferências fechou para o Vasco nesta quarta-feira. Foi um período agitado, com mais chegadas do que saídas, inúmeras negociações e muitas negativas.

O acerto com Pablo Vegetti (o atacante ainda não foi anunciado, mas o clube dá o reforço como certo) no apagar das luzes deixou saldo de oito contratações durante numa janela marcada por mudança de rota da diretoria: depois de buscar jogadores mais jovens no início do ano, precisou recorrer à experiência e trouxe peças com mais idade na tentativa de sair da situação difícil na tabela do Brasileirão.


Cinco brasileiros e três estrangeiros chegaram para encorpar o elenco.

Reforços do Vasco na segunda janela


  • Serginho, atacante – contrato em definitivo até dez/25
  • Maicon, zagueiro – contrato em definitivo até dez/23
  • Medel, volante – contrato em definitivo até dez/24
  • Jefferson, lateral-esquerdo – empréstimo até abr/24
  • Praxedes, meia – empréstimo até dez/23
  • Paulinho, meia – contrato em definitivo até dez/25
  • Sebastián Ferreira, atacante – empréstimo até dez/23
  • Vegetti, atacante – ainda não foi anunciado

Treinador novo

Foi uma janela agitada, com troca de treinador no meio do caminho e mudanças de rumos nas contratações. Ramón Díaz e sua comissão técnica chegaram ao Rio de Janeiro no dia 12 de julho, com 10 dias de janela.

Com Ramón, o Vasco passou a olhar com mais carinho para o mercado sul-americano, especialmente o argentino, por indicações do próprio treinador. Vegetti, Sebastían Ferreira e Praxedes foram pedidos seus – Paulinho também teve o aval do treinador.

O experiente treinador argentino reuniu-se pessoalmente com Praxedes no Rio antes de fecharem o negócio, por exemplo, e teve voz ativa no processo de contratações.

Foto: Daniel Ramalho / Vasco

– A primeira coisa que falamos com ele (Paulo Bracks) é que precisamos reforçar a equipe em alguns setores. Estamos trabalhando, mas não vamos sair falando por aí nem a posição nem a quantidade. Mas seguramente vamos reforçar, porque a equipe necessita. A torcida fique tranquila. Nos comprometemos em formar uma equipe competitiva – disse ele em sua apresentação.

Saídas

De cara, o Vasco de Ramón Díaz precisou lidar com a situação de perder o principal atacante da equipe: Pedro Raul recebeu uma proposta do Toluca, do México, e deixou a equipe. Além disso, a diretoria vendeu o jovem Eguinaldo ao Shakhtar Donetsk e liberou Rwan Cruz, que estava emprestado pelo Santos. Três centroavantes de foram em poucos dias.

As saídas do Vasco na segunda janela

  • Pedro Raul, atacante – vendido ao Toluca
  • Eguinaldo, atacante – vendido ao Shakhtar Donestk
  • Rwan, atacante – liberado
  • Rodrigo, volante – emprestado ao Londrina

Negativas e a ausência do camisa 10

O Vasco se reforçou com um zagueiro, um lateral-esquerdo, três meio-campistas e três atacantes. O esperado camisa 10, no entanto, não chegou. Foram inúmeras tentativas. Manuel Lanzini era o plano A, mas declinou o convite. Rodrigo Zalazar, Jorge Carrascal, Franco Fagúndez e Ezequiel Bullaude foram alguns nomes tentados sem sucesso para a posição, durante a janela.

ge apurou que o Vasco recentemente também fez contato com o Colón, da Argentina, para buscar a contratação do zagueiro Facundo Garcés. Mas não houve tempo hábil para fechar a negociação.

E o Diego Costa?

Pois bem: mesmo com a janela de transferências fechada, o Vasco ainda pode se reforçar. O clube agora segue de olho no mercado em busca de atletas que estejam livres.

É o caso de Diego Costa, que está sem clube desde que deixou o Wolverhampton em junho. A diretoria vascaína fez proposta ao atacante de 34 anos, e Paulo Bracks combinou de viajar a Madri, na Espanha, para conversar pessoalmente e tentar fechar a contratação.

janela do Vasco 2023
Diego Costa Wolverhampton expulsão — Foto: Reuters

Fonte: ge