Nenê comenta episódio da cobrança da torcida “O que falaram foi certo”

Nenê diz que forma da abordagem não foi a correta, mas afirma entender sentimento da torcida.

Nenê foi, ao lado do técnico Zé Ricardo, o principal alvo do protesto de torcedores de uma organizada do Vasco no embarque do time na última quinta-feira. O meia falou sobre o assunto após o empate por 0 a 0 com a Chapecoense, na noite desta sexta-feira, em Chapecó.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE



O veterano optou por procurar entender os motivos que levaram os torcedores a ir até o aeroporto do Galeão interpelar o elenco, mas deixou claro sua posição contrário à forma como foi abordado.

– Não é a maneira correta, mas o que eles falaram foi certo. Foi no momento de calor. Eles têm que protestar, mas não com essa intimidação – disse Nenê.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE



– Eu entendo, entendo a frustração. Também estamos frustrados. Tivemos dois jogos que poderíamos ter vencido. Inclusive hoje. As condições do gramado não eram boas, mas tivemos duas chances e poderíamos ter vencido – concluiu Nenê.

chão.

– Deu mole, Nenê. A braçadeira leva a Cruz de Malta. Não adianta ser craque se não tem comprometimento e respeito. Aqui é torcida organizada. Gostamos muito do seu trabalho, da sua determinação. Mas o que você fez com a braçadeira… Você não é um cara inexperiente. E estamos aqui cobrando – cobrou um membro da organizada – disse um torcedor.

O Vasco, em nota, lamentou as intimidações sofridas pela delegação vascaína no aeroporto. O clube disse que “não compactua com intimidações”.

Com o empate diante da Chapecoense nesta sexta, o Vasco segue sem vencer na Série B. O time também não perdeu. Tem três pontos, em três empates. O próximo jogo será na quarta-feira, às 21h30, contra a Ponte Preta, em São Januário.

Fonte: ge