Sócios do Vasco aprovam alteração estatuária; Veja próximos passos

Direção aguarda proposta oficial da 777 para vender 70% do futebol, o que precisará ser analisado pelo Conselho e associados. Grupo de sócios tenta impugnar Assembleia Geral sem sucesso.

Os sócios do Vasco aprovaram, em Assembleia Geral, neste sábado, a alteração estatuária que permite a constituição da Sociedade Anônima do Futebol. Em eleição híbrida, 77% dos associados foram a favor da mudança. A votação não teve relação com a proposta do grupo americano 777 Partners, que tem interesse em adquirir 70% do futebol vascaíno.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE



Com votação dos Sócios a SAF foi aprovada no estatuto social do Vasco

Foi uma votação expressiva. O número de sócios que participou foi maior do que na última eleição presidencial, por exemplo, quando Jorge Salgado foi eleito – o total deste sábado foi de 4.210 contra 3.054 de novembro de 2020. O resultado também foi uma espécie de termômetro para as próximas votações.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE



A maioria votou virtualmente, mas era possível participar presencialmente na Sede do Calabouço, no Centro do Rio de Janeiro. Dos 5.889 sócios que tinham direito a voto na AGE, 4.210 votaram. O placar foi o seguinte:

  • Sim: 3.260 votos (77,44%)
  • Não: 925 votos (21,97%)
  • Abstenção: 25 votos (0,59%)

Do total de votos, 271 foram computados de forma presencial (computadores na sede). A votação online foi escolhida por 3.939 pessoas.

Um grupo de 20 sócios, ligados à oposição, entre eles Sergio Frias, candidato na última eleição presidencial, tentou anular a AGE. Por volta das 21h, apresentou um protesto formal à Mesa Diretora, alegando haver irregularidades na lista de votantes e desrespeito ao estatuto pela votação ser feita pela internet. A solicitação não foi aceita.

Próximos passos

Com a alteração do estatuto, o Vasco agora aguarda a proposta definitiva da 777 Partners. As partes ajustam os últimos detalhes do contrato, e a expectativa é que a oferta vinculante chegue até a segunda quinzena de maio.

Quando for apresentada, a proposta da 777 será levada para votação no Conselho Deliberativo e, caso aprovada, será convocada mais uma AGE para os sócios definirem a venda definitiva do futebol. A expectativa da diretoria administrativa é que esse processo termine até o final de junho.

Votação sem transtornos

Apesar de a AGE ter corrido risco de não acontecer, por conta de uma liminar do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nesta que suspendia a realização a pedido de um sócio – o clube a conseguiu derrubar no início da madrugada -, a votação ocorreu sem maiores problemas.

A maioria dos sócios votou virtualmente. A empresa responsável disponibilizou seus contatos caso o associado encontrasse alguma dificuldade.

Na Sede do Calabouço, a eleição também ocorreu tranquilamente. O presidente Jorge Salgado esteve presente, assim como alguns VPs do clube. Ex-candidato à presidência do clube e um dos líderes da oposição, Leven Siano compareceu ao local para votar. Leonardo Rodrigues, ex-vice jurídico, reclamou não haver cédula em papel na votação. Além disso, formalizou protesto à Mesa Diretora sobre a segurança da votação eletrônica e a impossibilidade de alguns associados votarem por não ter telefone celular ou e-mail cadastrados no clube. Ele também foi rejeitado.

Fonte: ge