Grupo diz, que há votos de sócios mortos na AGE do Vasco e entra na Justiça

Em meio à expectativa pela SAF, um grupo de sócios do Vasco entrou com uma ação no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, na última sexta-feira. De acordo com a denúncia, dois votos computados na última Assembleia Geral, do dia 30 de abril, foram de associados que já faleceram. A informação foi inicialmente divulgada pelo portal “Jogada10”.

Cabe salientar que o Vasco já identificou os casos e pretende tomar as medidas cabíveis. O grupo “Caravela Cruz-Maltina” teve acesso aos documentos e citou que os ex-associados Maurício de Araújo Mattos (falecido em dezembro de 2020) e Álvaro Araújo dos Santos (falecido em abril de 2017) tiveram seus votos computados.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Sendo assim, o grupo pede que uma nova perícia na lista de sócios aptos seja realizada. O rito terá sequência nesta quarta-feira com a reunião do Conselho Deliberativo. A expectativa é que uma nova Assembleia Geral seja realizada no dia 6 para, enfim, selar a venda de 70% da SAF para a 777 Partners.

O Vasco busca analisar o que aconteceu para tomar as medidas necessárias par que não afete o andamento do rito. Na primeira AGE, o clube carioca reiterou diversas vezes a importância da atualização nos cadastros.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

>>>Leia também Otto Carvalho rebate denúncias

Por fim, vale citar que o sócio Maurício de Araújo Mattos, que faleceu em 2020, era do Grupo Identidade Vasco e foi conselheiro em um dos mandatos de Roberto Dinamite. Além disso, seu filho participou da política do clube e foi candidato ao conselho pela chapa de Roberto Monteiro, em 2014.

Fonte: O Dia



  


PESQUISA NA WEB GOOGLE