Landim fala sobre o Vasco em relação ao Maracanã ‘franco atirador’

Em meio às muitas especulações sobre o projeto de construção de um estádio próprio para o Flamengo, o presidente do clube, Rodolfo Landim, afirmou que o rubro-negro continua interessado na administração do Maracanã. Nesta quinta-feira, depois de muita espera, o Governo do Estado do Rio divulgou o edital de licitação do estádio, hoje gerido pela dupla Fla-Flu, para os próximos 20 anos. 

Em entrevista ao site Uol, Landim explicou que erguer um espaço próprio no Gasômetro permanece sendo opção, mas, como se trata de um plano de longo prazo, o rubro-negro continuará precisando de um estádio para jogar suas partidas. Por isso, pretende disputar a nova concessão do Maracanã. “Não temos opção melhor. Mas o futuro a Deus pertence”, disse Landim. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Landim também comentou o “cabo de guerra” com o Vasco, que, em boa fase na Série B, vê os ingressos para jogos em São Januário se esgotarem rapidamente (a capacidade é de quase 22 mil torcedores) e tem brigado na Justiça pelo direito de usar o Maracanã. O dirigente rubro-negro fez duras críticas à postura cruz-maltina. 

“O Vasco foi convidado formalmente a participar da concessão e declinou na época alegando ter seu estádio e não precisar jogar no Maracanã. O Flamengo e o Fluminense administram o Maracanã desde maio de 2019, enfrentamos o período de Covid com enormes prejuízos e ninguém pediu para jogar lá”, disparou Landim: 
“Existem inúmeros relatórios técnicos feitos por agrônomos demonstrando que jogos consecutivos com menos de 48 horas para manutenção do gramado têm um efeito danoso exponencial. Mas o Vasco não respeita nada disso até porque é franco-atirador. Nada cria bom senso e compreensão por lá”. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O presidente do rubro-negro ressaltou que o tricolor carioca foi quem mais sofreu este ano com a necessidade de mudança de locais de jogos. 

“O Fluminense foi o mais prejudicado porque deixou de jogar ali os dois jogos da pré-Libertadores. Mas negociou jogá-los em São Januário com a concordância óbvia do Vasco. É justo dar o direito ao Vasco ou a qualquer outro clube, sendo o Flamengo e o Fluminense os concessionários, a escolher datas para jogar no Maracanã, mesmo que claramente contribuindo para destruir o gramado e prejudicando a qualidade do futebol a ser jogado no estádio?”, questionou. 

Fonte: Extra



  


PESQUISA NA WEB GOOGLE