Técnicos foram oferecidos, mas não agradaram Jorge Salgado

Ao contrário do que fez após a saída de Zé Ricardo, quando anunciou a chegada de Maurício Souza poucos dias depois, o presidente do Vasco, Jorge Salgado, não irá se apressar para anunciar um novo técnico. 

O Torcedores.com apurou que o dirigente entende que o atual mercado da bola não oferece opções à altura do Vasco. Alguns nomes foram oferecidos nas últimas horas ao clube, mas nenhum convenceu Jorge Salgado. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

O presidente quer um perfil compatível com a grandeza do clube. Maurício Souza, por exemplo, foi o “tiro certeiro” no entendimento de dirigentes próximos a Jorge Salgado. Afinal, ele aceitou salário baixo e contrato curto em troca de visibilidade para a carreira. 

O técnico foi uma decepção na prática não só pelo fraco desempenho da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro, mas se tornou uma decepção internamente pela condução do vestiário e nos treinos que eram considerados fracos de ideias. 

Ainda segundo apurou a reportagem, Emílio Faro, que irá comandar interinamente o time nos jogos contra CRB e Chapecoense, conta com o apoio das principais lideranças do elenco para ser efetivado no cargo. 

Pesa ao seu favor o ótimo relacionamento que tem com os funcionários de São Januário, integrantes da comissão técnica e, principalmente, com os jogadores do grupo profissional e base. 

Porém, a diretoria ainda não está convencida de que tem o perfil ideal para comandar o Vasco na sequência da Série B do Brasileirão. A preocupação é que Emílio Faro se torne um ‘novo’ Maurício Souza pela falta de experiência à frente de equipes profissionais. 

Emílio Faro pode ser efetivado

Apesar da desconfiança, Emílio Faro está tranquilo com a missão de comandar novamente o Vasco em 2022. O equilíbrio do interino é motivo de elogios do presidente Jorge Salgado que, agora, tem um pouco mais de tempo para pensar. 

O Vasco está esperando o mercado de treinadores esfriar para, aí sim, dar o tiro certeiro. Esta decisão, no entanto, deverá ser tomada em conjunto com os executivos da 777 Partners. Afinal, o clube não pode se dar ao luxo de sair do G4 da Série B. 

A partida contra a Chapecoense, dia 31, em São Januário, pela 22ª rodada, é o tempo limite. Caso fracasse na busca de um novo nome, Emílio Fato deverá ser efetivado, sobre tudo se conquistar resultados expressivos nos dois confrontos dentro de casa. 

O medo de errar novamente, assim como errou nas contratações de Zé Ricardo e Maurício Souza, tem feito o Vasco ser mais cauteloso. Jorge Salgado e seus pares precisam ser favorecidos com bons resultados para acalmar os ânimos da torcida.

Fonte: torcedores.com

 



  


PESQUISA NA WEB GOOGLE